Avalie o site


Pe. Ermanno Allegri: pastor missionário, celebra 50 anos de Ordenação

News3

A Igreja existe para evangelizar. Essa é a sua vocação primeira e principal. Evangelizar constitui, de fato, a graça e a vocação própria da Igreja, a sua mais profunda identidade (Evangelii Nuntiandi, 14).  Todos somos chamados a se empenhar no anúncio e na vivência do Reinado de Deus, que é um reinado de amor, verdade, justiça e paz.

No empenho missionário e comprometimento de cada dia que nasce do Batismo, espera-se de todos nós Igreja Povo de Deus a fidelidade ao seguimento de Jesus de Nazaré (cf. Mt 8,18-22). Animados pelo Espírito de Deus e sentimentos de contagiar o mundo com a alegria do anúncio do Evangelho (cf. Fl 2, 5-11), bem como de convictos de que é o mesmo Espírito nos socorre em nossas fraquezas (cf. Rm 8,26), somos chamados a recordar e agradecer a ousadia pastoral daqueles que nos antecederam na árdua e fascinante tarefa da evangelização, daqueles que estão conosco a mais tempo na caminhada e que nos encorajam com seus testemunhos de santidade (Gaudete et Exsultate, 9).

Precisamos contemplar com lucidez e discernimento o mosaico diverso e complexo de nossa realidade; manifestar nossa solidariedade e renovar o nosso compromisso com os pobres e com todos os que sofrem, nisso, vamos nos envolvendo no projeto pastoral do papa Francisco, de uma “Igreja pobre e para os pobres”, de uma Igreja em saída para as periferias sociais e existenciais (cf. Evangelii Gaudium , 49).

Nesse ano de 2020, ano indubitavelmente marcado pela pandemia global da COVID 19, ano que mudou rotinas de trabalho, atividades sociais e culturais, formas de convívio e vivência familiar, estamos celebrando o cinquentenário da Ordenação Presbiteral do Pe. Ermanno Allegri que aconteceu na solenidade de São Pedro e São Paulo, como era de costume na sua terra natal (29/06/1070 – 29/06/2020). Mesmo com todos os cuidados e restrições sanitárias, temos tido diferentes manifestações de carinho e reconhecimento pelos 50 anos de seu ministério presbiteral.

Pe. Ermanno Allegri, missionário italiano, do grupo de Padres Missionários Fidei Donum veio para o Brasil nos anos de 1970, do século passado. Começou a experiência no Brasil com mais outros padres, no interior do estado da Bahia, na diocese de Bom Jesus da Lapa.

Depois, seguiu para Goiás. Animou os trabalhos da Comissão  Pastoral da Terra – CPT, fez parte da coordenação nacional. Chegou ao Ceará, no ano de 1991, também aqui integrou-se com toda equipe na preparação e realização das romarias da terra, coordenadas pela CPT Ceará. Chegou para morar na Grande Fortaleza, na região periférica do Parque Genibaú (padre Luís Sartorel, padre Ermanno e seu irmão padre Lino Allegri).

Depois, foram morar no bairro Tancredo Neves. Hoje, padre Ermanno como presbítero de uma Igreja em saída (EG, 20) continua sonhando e animando comunidades de base, está colaborando como vigário paroquial na Paróquia de Nossa Senhora das Graças e São Pedro – Tabuba/Caucaia Praias. Mostra-se verdadeiro pastor, missionário e profeta ajudando nas formações dos cristãos leigos/as engajados, na assessoria pastoral da Paróquia e celebração dos sacramentos.

Tem forte sensibilidade para o cuidado dos pobres, a preocupação do cuidado com a Casa Comum, a dimensão ecumênica da fé, que se revela no combate à intolerância religiosa, sempre cheio de criatividade para organizar espaços de comunicação que ajude na formação do povo e com isso, com a comunicação de notícias verdadeiras e com sadio espírito crítico, contribuir nos processos de libertação.

Daí se explica a criação da ANOTE – Agência de Notícias Esperança, depois da ADITAL – Agência de Notícias Frei Tito de Alencar para a América Latina e, depois, desses dois projetos, que tiveram sua importância e seu momento, hoje, vivemos as alegrias da concretização do sonho da Web Rádio Igreja em Saída, que leva boa música e informação de qualidade para muitos lugares, 24 horas do dia. Pe. Ermanno faz parte do Movimento Igreja em Saída e do Movimento Nacional de Fé e Política, estar sempre antenado com as grandes discussões que acontecem no mundo da pastoral, teologia, da Igreja e do mundo. É chamado para várias lives (transmissões de Internet) ajudando no debate necessário para formação de cidadãos críticos e conscientes.

Pe. Ermanno é um padre que mantém a lâmpada acesa, sabe que mesmo quando a perna cansa, é precisa manter a esperança, homem de fé em Jesus de Nazaré e no projeto do Reinado de Deus, consciente de que hoje somos chamados a superar modelos que não correspondem às urgências de uma sociedade marcada por problemas diversos. Sabe que essas realidades nos fazem recordar a atitude pastoral de Jesus quando, no deserto, deparou-se com uma multidão faminta e cansada, como ovelhas sem pastor. Ele não a mandou embora, mas provocou Filipe a buscar alternativas novas e criativas (cf. Mt 15, 29-37).

Pe. Ermanno inspira-se na heroica fidelidade dos nossos Santos Mártires da Caminhada como São Oscar Romero da América; alimenta-se do testemunho de caridade de Padre Ibiapina e de Santa Dulce dos Pobres; sente-se animado pela esperança de Antônio Conselheiro; é fortalecido pela fé operante de Pe. Cícero; e é impelido pela infatigável profecia de Dom Hélder Câmara e pela audácia missionária e testemunho de bispo-pastor de Dom Tomás Balduíno (GO), e de Dom Aloísio Cardeal Lorscheider, que o recebeu em Fortaleza, nos anos 1990, também com seu irmão Pe. Lino Allegri e Pe. Luís Sartoral, como já dissemos que os três foram para a periferia de Fortaleza. É consciente de que, “quando os problemas se tornam absurdos, os desafios se fazem apaixonantes” (Dom Hélder Câmara).

Esse presbítero entendeu bem o que é ser um missionário Fidei Donum: a pessoa terá de ser disponível para encarnar-se na vida do povo, em uma igreja, uma cultura diferente e partir para a missão, não somente com a intenção de colaborar, mas também de viver em comunhão com o povo.

Texto: Francisco Gomes Duarte


Fonte Arquidiocesedefortaleza

Deixe seu comentário